4 ferramentas no combate contra a inadimplência no varejo

4 ferramentas no combate contra a inadimplência no varejo

combate contra a inadimplencia

A falta ou atraso nos pagamentos é um desafio enfrentado por empresas dos mais diversos setores. Sendo assim, buscar formas de combater essa questão é uma das tarefas cruciais de gestores para manter a lucratividade em dia.

A inadimplência ainda é uma realidade bastante dura para muitos varejistas brasileiros, que precisam lidar diariamente com imprevistos no que se refere ao recebimento de vendas realizadas. Por isso, o combate contra a inadimplência no varejo exige não só técnicas e processos, como ferramentas capazes de mitigar a questão e evitar graves consequências futuras para o caixa.

Ainda que existam simples ações que, se colocadas em papel, poderiam diminuir bastante as situações de não pagamento e, dessa maneira, evitar o desequilíbrio nas finanças. Em muitos casos, hoje em dia, empresas adotam processos ineficientes para lutar contra a falta de pagamento por parte dos clientes.

Com base nessa questão, separamos 4 ferramentas essenciais e que farão diferença na rotina financeira do seu negócio. Independentemente da sua área de atuação, essas ações irão evitar o colapso financeiro e, claro, as dores de cabeça na hora de receber.

1. Réguas e ações de cobrança

A primeira e eficiente ferramenta para combater a inadimplência são as réguas de cobrança, que consistem em ações simples, previsíveis e sequenciais para diminuir as chances de calote, além de possibilitar as previsões de pagamento por parte de um cliente devedor.

Basicamente, as réguas determinam a periodicidade de uma cobrança, bem como os meios que elas devem acontecer. Um exemplo prático disso pode ser visualizado logo abaixo:

  • Primeiro até o quarto dia de atraso: duas tentativas de ligações telefônicas por dia;
  • Quinto até o décimo dia de atraso: duas tentativas de ligações telefônicas por dia, envio de SMS e notificações por e-mail;
  • Décimo até o vigésimo dia de atraso: duas tentativas de ligações telefônicas por dia, envio de SMS, notificações por e-mail sobre o risco de negativação nos bureaus de crédito, como Serasa e SPC;
  • Vigésimo-primeiro dia: negativação do cliente junto ao Serasa e SPC, além da comunicação do ocorrido e os meios de resolução.

Apesar de ser apenas um exemplo de régua de cobrança, ele é extremamente válido e faz com que a equipe responsável desenvolva padrões de ações para executar em períodos determinados. Essas ações permitirão mais organização no processo, considerando que o número de clientes inadimplentes poderá fugir facilmente do controle, dependendo do tamanho da carteira de clientes da sua empresa.

Além disso, uma ação bastante eficiente é a antecipação de cobranças, que consiste em enviar lembretes ao cliente sobre uma fatura que está próxima do vencimento. Em muitos casos, a inadimplência ocorre por falta de organização desse cliente, que simplesmente esquece do débito a ser pago. Portanto, um simples lembrete é capaz de evitar esse tipo de situação indesejada.

No entanto, o que importa é criar etapas bem definidas, que irão evoluir regularmente e que possam contribuir ativamente no combate contra a inadimplência no varejo.

2. Automação comercial

Mais um ponto fundamental para a luta contra a inadimplência é a automação comercial na empresa.

Um sistema automatizado permite uma consulta rápida em bureaus de crédito espalhados pelo Brasil, que conseguem validar a capacidade de pagamento de uma dívida por parte do consumidor – ou identificar negativações existentes. Uma vez identificada uma situação comprometedora, fica a cargo do vendedor oferecer opções viáveis para pagamento ou, simplesmente, cancelar a negociação.

É claro que uma inadimplência ainda pode acontecer com clientes bem avaliados historicamente, mas de qualquer forma, qualquer risco evitado é uma vitória na hora de manter a saúde financeira do negócio.

3. Canais de comunicação com o consumidor

Manter os canais de comunicação com o consumidor sempre estreitos é uma forma de combater calotes em qualquer empresa. Nesse item, a ação recomendada é conseguir o maior número de informações que possibilitem o contato direto com o dono da dívida, sejam números de telefones fixos, celulares, endereços de e-mail ou residenciais e até o WhatsApp da pessoa.

Além de facilitar uma eventual cobrança direta, os canais de comunicação também são importantes para encantar clientes e criar um vínculo de relacionamento. Muitas vezes, um contato bem próximo vai fazer com que o cliente inadimplente dê prioridade de pagamento para sua empresa.

Do mesmo modo que a comunicação precisa ser eficiente, o mesmo deve acontecer do outro lado. Caso um cliente queira fazer contato, seja para negociar uma dívida ou tirar dúvidas sobre pagamentos, por exemplo, uma equipe especializada precisa estar preparada para atendê-lo da melhor forma.

Pode ter certeza que essas ações vão reduzir drasticamente as chances de uma inadimplência no futuro.

4. Sistema de gestão no combate contra a inadimplência no varejo

Por último, nossa quarta ferramenta diz muito sobre a organização da empresa como um todo. A adoção de um sistema de gestão para diminuir a inadimplência é fundamental para manter a saúde financeira da empresa.

Seja para controlar os pagamentos futuros ou identificar os casos de vencimento, é importante ter um software auxiliando nas situações de cobrança para, dessa maneira, permitir ações pontuais em cada uma delas. Ainda nesse caso, também existem empresas que simplesmente esquecem de cobrar faturas vencidas por falta de organização ou de soluções que evitem o erro humano.

Sendo assim, o sistema de gestão permite mais economia de tempo para a equipe de cobrança, além de um controle mais eficiente sobre a condução da régua. Essas ações conjuntas – entre outras apresentadas no artigo – certamente serão essenciais no combate da inadimplência como um todo.

Agora que você já descobriu as 4 ferramentas no combate contra a inadimplência no varejo, chegou a hora de conhecer um sistema preparado para te ajudar nessa tarefa. Aproveite!

Letícia Spinardi

Deixe uma resposta