ACERTE na escolha: Tacógrafo Digital ou Tacógrafo Analógico

Descubra quais são os diferenciais de cada tacógrafo, saiba exatamente qual deles faz sentido para você e acerte no investimento!

Segundo um artigo do site “Truckpad“, na Europa o Tacógrafo Digital já substituiu totalmente o Tacógrafo Analógico.

Mas e no Brasil, será que é a mesma realidade?

Ainda há um certo receio por parte dos brasileiros em aderir ao Tacógrafo Digital, fato esse que pode ser explicado pelas informações adicionais e inalteráveis que ele possui. Muitos consideram essa “nova tecnologia” como um tipo de “dedo duro”.

Muitos dos novos caminhões e ônibus já vêm com essa nova integração para medir a velocidade e horário de forma automática e digital. Contudo, muitos ainda preferem a versão original tanto pelo custo como pelo costume.

Como os tacógrafos ou Cronotacógrafos, (depende da forma que você conhece) são obrigatórios pelo Inmetro e devem ter uma avaliação periódica, é extremamente importante que você acerte na sua escolha.

Por isso, aqui nesse post você irá descobrir qual deles é melhor para o seu dia a dia, confira abaixo:

Tudo sobre Tacógrafo Digital

Eles estão no Brasil desde 2003, porém ainda são um grande ponto de interrogação quando a maior parte das dúvidas são: Vale mesmo a pena?

Muitos acreditam que as informações contidas no Cronotacógrafo Digital são desnecessárias, pois acabam mostrando dados que muitos motoristas não gostariam que fossem compartilhados.

Porém, quando falamos sobre informação, monitoramento, agilidade e praticidade, esse com certeza é a opção mais completa. Eles conseguem obter controle desde os dados básicos até os mais completos como:

  1. Dados dos motoristas que estão na viagem;
  2. Distância trilhada pelo veículo;
  3. Registro da velocidade em toda a rota;
  4. Escala de tempo comparada com a velocidade;
  5. Limite de velocidade;
  6. Limite de velocidade em caso de chuva;
  7. Excesso de velocidade em caso de curva;
  8. Limite de aceleração do veículo;
  9. Alerta da utilização do cinto de segurança;
  10. Pontos de interesse na carroceria do veículo.

Mas afinal, como funciona?

a imagem mostra um tacógrafo digital bobinando as informações

Assim como funcionam as bobinas de cupom fiscal, o tacógrafo digital também conta com fita diagrama que sai do mesmo já com todas as informações citadas acima de modo impresso.

Confira abaixo como aparecem todas as informações registradas na fita diagrama, feito pelo blog “Frete com Lucro“.

é um diagrama em fita de um tacógrafo digital que tem a função de mostrar o seu cabeçalho dos dados que aparecem no meio e o rodapé do mesmo.

Os grandes benefícios de obter o Cronotacógrafo Digital são:

  • Mais praticidade por não ter que trocar o “disco” diariamente ou semanalmente;
  • Maior agilidade;
  • Menor gasto mensal;
  • Possui informações mais completas;
  • Conta com uma tecnologia mais nova.

Os malefícios em obter o mesmo são:

  • Investimento Inicial alto;
  • Contém informações em excesso;

Os valores dos Tacógrafos digitais podem variar de R$1.100,00 a R$3.000,00.

Vale ressaltar que assim como o Tacógrafo antigo, esse também precisa do certificado pelo Inmetro com pagamento de GRU e por período. Confira mais informações abaixo.

Tudo sobre Tacógrafo Analógico

tacógrafo analógico

Esse é o antigo que dá certo! Preferido por muitos brasileiros, o Tacógrafo Analógico tem um formato de Disco de CD e conta com duas versões: Uma que precisa ser trocada diariamente e outra que pode ser trocada semanalmente.

Ambas são muito utilizadas até os dias atuais e dispõem das seguintes informações:

  1. Dados dos motoristas que estão na viagem;
  2. Distância trilhada pelo veículo;
  3. Registro da velocidade em toda a rota;
  4. Escala de tempo comparada com a velocidade;

Além disso, existem algumas versões personalizadas por grandes empresas em que na parte de trás existem mais alguns dados que precisam ser preenchidos como Prefixo, Código Interno, Func. Tráfego etc. Essas informações mudam conforme as necessidades da corporação.

Como funciona?

Como os ônibus geralmente tem expediente de um dia, os discos diários são mais comuns de serem encontrados nesse caso. Diferente das situações dos caminhões que costumam fazer viagens mais longas, sendo que os mesmos possuem o habito de usar a versão semanal.

No caso do Analógico, existem algumas informações que devem ser preenchidas manualmente, segue o exemplo abaixo:

tacógrafo analogico mostrando todos os dados que são obrigatórios e opcionais

Pontos Positivos em obter o Cronotacógrafo na versão analógica:

  • O valor de investimento inicial não é alto;
  • As informações são fáceis de serem preenchidas;
  • Todos os dados contidos são simples e cumprem a lei;

Pontos Negativos do mesmo:

  • Precisa ser preenchido manualmente;
  • A quantidade de informações é restrita;
  • Já está se tornando uma tecnologia antiquada;
  • É necessário trocar manualmente com frequência;

Os valores dos tacógrafos analógicos custam em média R$1600,00 e as bobinas semanais tem uma média de R$30,00 para 70 dias.

Tacógrafo faz parte da lei! Saiba mais:

Os mesmos precisam conter um “Certificado Tacógrafo” que é fornecedo pelo Inmetro, garantindo que o funcionamento do aparelho, digital ou analógico, está correto.

Caso não esteja, o veículo fica proibido de circular até que o responsável faça novamente a revisão no Inmetro e a mesma seja aprovada.

Já uma GRU que deve ser paga e a emissão da verificação pode ser feita através do site https://cronotacografo.rbmlq.gov.br/, bem como a maioria dos serviços relacionados ao tacógrafo.

Além disso, é importante ficar de olho no site acima para ficar por dentro de novas leis e taxas de pagamento para a solitação do certificado que deve ser feito em duas etapas, sendo a primeira provisória e válida apenas por 3 meses e a segunda válida pelos próximos 2 anos.

Vale ressaltar que a utilização do tacógrafo também é uma forma de prevenir os motoristas de possíveis enganos. Como por exemplo, um acidente causado por outro veículo… Nesse caso é possível provar através do tacógrafo que o motorista estava na velocidade ideal, em determinado horário.

Use um sistema de gestão para te ajudar!

Um sistema TMS pode ajudar a controlar todos os gastos e manutenções que a sua frota faz e precisa realizar. Além disso, pode ser uma ótima saída para gerenciar os seus custos, e assim se prevenir de gastos desnecessários.

Sabemos que o dia a dia pode ser estressante e muitas vezes deixamos passar documentos importantes por conta da correria. Por conta disso, o sistema da Renasoft pensa em todas as suas questões e te ajuda no dia a dia.

tela de cadastro de frota do sistema da Renasoft, afim de mostrar a o cadastro do tacografo

Na tela acima, por exemplo, você consegue realizar o cadastro do seu Cronotacógrafo e qual será a sua validade, para conseguir prever a próxima solicitação do certificado.

Faça o download do Trial e teste gratuitamente.

Conta aqui embaixo o que achou desse post!

Até o próximo.

Deixar uma resposta